Coreia do Sul explora novas oportunidades

6

Uma delegação de empresários da Coreia do Sul trabalhou no fim do mês de Fevereiro na cidade de Porto Amboim, para identificar oportunidades de investimentos nas áreas de produção de energias limpas e instalação de um estaleiro naval para o fabrico de barcos de pequeno e médio portes, além da implementação do processo de dessalinização da água do mar.

A comitiva é afecta à Associação de Desenvolvimento Económico da Coreia em África (AKEDA) e foi chefiada pelo secretário-geral, Siwoo Chung. O local escolhido pela delegação empresarial da Coreia do Sul foi o Estaleiro Naval de Porto Amboim (PAENAL), por possuir infra-estruturas que garantem a execução dos projectos.

Numa primeira fase, a AKEDA vai desenhar projectos de criação de infra-estruturas, como a central nuclear flutuante para a produção de energia à base de hidrogénio, central de ciclo combinado à gás e um estaleiro naval para fabrico de barcos e a introdução no local de uma central para o processo de dessalinização da água do mar para o consumo humano.

Sem avançar datas para o início da implementação de projectos, o secretário-geral da AKEDA, Siwoo Chung, garantiu à imprensa que as condições encontradas na Paenal são promissoras, do ponto de vista técnico e ambiental, considerando vantajosa a produção de hidrogénio verde à luz dos marcos estabelecidos mundialmente para a mitigação dos efeitos nocivos ao ambiente.

Quanto ao projecto de fabrico de embarcações de pequeno, médio e grande porte, Siwoo Chung adiantou que feita a identificação do local de implementação do projecto, os passos a seguir vão incidir na elaboração de projectos a serem executados.

O secretário-geral da AKEDA garantiu que, na primeira fase dos projectos, vão ser desembolsados 20 milhões de dólares, aumentando-se o volume de investimentos mediante o percurso dos projectos.

Salientou também que ao todo, os projectos a serem implementado vão gerar cerca de sete mil empregos directos.

Artigo anteriorCuanza Norte: mais de 3 mil comerciantes formalizam actividade
Próximo artigoAngola e Turquia ambicionam intensificar negócios